Translate

segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Resenha: Doce Inocência - Outro Olhar Sobre o Seu

Doce Inocência - Outro Olhar Sobre o Seu - Volume I
Lu Muniz
Asè Editorial



Lido em apenas 3 horas
 Conheci Lu Muniz em uma tarde de autógrafos de Thati Machado (Poder Extra G, muito bom!) e fiquei muito feliz por encontrar uma pessoa tão legal e alto astral que passei a admirar. E não pude deixar de ir à sua tarde de autógrafos na Livraria Gutenberg no Partage Shopping, em São Gonçalo, onde adquiri seu livro Doce Inocência - Outro Olhar Sobre o seu. Devido a muitos problemas que tive, só vim a ler o livro hoje e, pasmem, eu o fiz em apenas 3 horas (fui interrompida algumas vezes)! Sabem uma história que te leva de volta no tempo, quando a gente era adolescente e se encantava com algum garoto? Pois é. Foi assim que me senti. Ô saudade boa! Este livro me causou sentimentos tão bons que fiquei horas pensando na história e já me sentindo ansiosa por ler a continuação.


Lu Muniz e eu

 O livro nos traz a história de Francine, uma jovem que está prestes a completar 18 anos e que percebe que o grande amor de sua vida, Ivan, um rapaz 13 anos mais velho do que ela, amigo de seu irmão Alex, criado com eles por assim dizer, está voltando, uma vez que havia ido morar fora do país. Ivan, além de professor de educação física, é músico e resolve voltar para o país para construir sua carreira definitivamente, em terras Tupiniquins, como produtor entre outras coisas. Ele não sabe desse amor de Francine, essa "coisa que mete medo pela sua grandeza" que ela sente desde os 14 anos e é com surpresa que ele se descobre atraído por ela, desejando-a, querendo-a. Esse turbilhão de sentimentos leva os dois a vários conflitos, pela idade, pela quase "fraternidade", pelo medo da opinião alheia. Aos poucos, Ivan percebe que Francine não é mais aquela adolescente tímida e "esquisita", que ele viu nascer, e sim uma mulher, cheia de opinião e vontade própria. Porém (como diz Constantini, "tem sempre um porém".), há todo um caminho a percorrer até que esse amor aconteça: os conflitos de Francine com sua mãe, D. Lúcia, os perigosos garotos "não tão certinhos" que entram no caminho da garota, a luta interior de um homem que finge não saber de um sentimento verdadeiro. É, coisas que o coração explica fazendo o bom senso parecer um bêbado na linha do trem..
 Confesso que me sinto enlevada. Há tempo não me pegava sonhando e isso me emociona. De repente descobri que ainda posso sonhar com o amor.
 Leiam e sonhem também! Eu os convido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário